fbpx

Regra 50 30 20: Conheça o método para organizar o orçamento

regra 50 30 20
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Quem deseja organizar as contas precisa ter em mente duas regras: A primeira, é necessário anotar todas as receitas e despesas (fixas e variáveis), e em seguida, elaborar um planejamento para saber o quanto é possível economizar a cada mês.

Porém, sabemos que na prática acaba sendo mais difícil, seja porque não conseguiu controlar o orçamento, esqueceu de anotar os gastos, enfim… São hábitos que as vezes demoram para levar o jeito.

É por isso que surgiu um método simples e eficiente para organizar o orçamento. A regra 50-20-30 é um método de distribuição de renda que ajuda você a dividir o dinheiro para cada tipo de prioridade e apoiar o seu planejamento financeiro. Saiba mais!

O que é a regra 50 30 20?

O método 50-30-20 se popularizou nos Estados Unidos, no livro “Tudo o que você merece: o plano financeiro definitivo para a sua vida”, de Elizabeth Warren.

O grande sucesso é devido a simplicidade, já que no método é utilizado apenas três regras para distribuir o orçamento financeiro: 

  • Necessidades: 50% da sua renda deve ser utilizada para bancar seus gastos fixos e essenciais;
  • Desejos: 30% da sua renda deve representar suas despesas variáveis;
  • Objetivos financeiros: 20% da renda deve ser destinada a prioridades financeiras.

50% para gastos fixos e essenciais

Esses gastos são os necessários para manter a rotina funcionando, tais como despesas com moradia, alimentação, contas de consumo *água, internet, luz), transporte e saúde. 

Caso todas as despesas somem mais que 50% da sua renda, é preciso rever os gastos e definir o que é essencial na sua rotina. Por exemplo: trocar algumas marcas que você compra no supermercado, deixar de ter um personal trainer e pagar só a academia, diminuir o plano da internet se você não fica em casa todos os dias, etc.

30% para gastos variáveis e dispensáveis

Essa categoria representa as despesas pessoais de cada um, como viagens, idas ao cinemas e restaurantes, serviço de estética, assinaturas em geral, etc.

Para não confundir com o item acima, é preciso se perguntar o que é necessidade e o que é desejo, assim fica mais fácil de entender onde cada despesa se enquadra.

Exemplo: as compras no supermercado são necessárias, mas aquela pizza via delivery é um desejo.

20% para o futuro

Com 80% comprometido nas categorias anteriores, talvez fique um pouco mais difícil essa parte, não é mesmo? Porém, essa parcela deve representar suas economias e metas financeiras, pois assim você consegue realizar seus sonhos.

Se você tiver dívidas em aberto, é importante utilizar essa parte da renda para quitá-las. Além disso, os 20% podem ser utilizados para fazer uma reserva de emergência e também diversificar a carteira de investimentos para metas a curto, médio e longo prazo.

Como colocar a regra 50 30 20 em prática?

Agora que você já entendeu como funciona a regra 50 30 20, vamos ver na prática. Vamos supor que a sua renda é de R$ 4 mil líquidos:

  • 50%: R$ 2.000 para gastos necessários;
  • 30%: R$ 1.200 para gastos variáveis;
  • 20%: R$ 800 para dívidas e investimentos.


Para conhecer todas as suas despesas e ter um controle melhor das suas finanças, você pode contar com a Plataforma da Plano!

Se o conteúdo esclareceu suas dúvidas, não esqueça de compartilhar com amigos e familiares!

Reproduzir vídeo

Aguarde enquanto nossa agenda carrega...em seguida, escolha uma data 😀