fbpx

Como iniciar um planejamento financeiro do zero

planejamento financeiro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um novo ano chegou, e com ele o planejamento de novas metas e objetivos. Iniciar uma atividade física, adotar hábitos alimentares mais saudáveis, ler mais, realizar cursos, viajar. E na parte financeira não é diferente: quitar dívidas, economizar dinheiro ou até mesmo começar a investir. Independente do seu objetivo na área de finanças, para alcançar tal desejo, é importante montar um planejamento financeiro.

Separamos algumas dicas neste artigo, confira!

O que é planejamento financeiro?

Antes de mencionarmos as dicas para criar um planejamento financeiro do zero, precisamos entender o seu significado.

O planejamento financeiro é o caminho prático para você organizar o seu orçamento e conseguir alcançar seus objetivos. Com ele, você vai aprender a gerir suas finanças, sabendo para onde está indo o seu dinheiro, reconhecendo problemas e identificando se realmente é necessário que o dinheiro siga a direção para onde seus gastos apontam.

Independente da finalidade específica pela qual se cria um planejamento financeiro (como fazer uma viagem), este é um hábito que se deve levar para a vida.

Tipos de planejamento financeiro

O planejamento financeiro é um processo da educação financeira, e pode ser dividido em três tipos: 

Planejamento financeiro pessoal: Trata-se de um planejamento para uma pessoa. Em teoria, é o planejamento financeiro mais fácil de controlar, pois depende de apenas uma variável: você.

Além disso, este é o tipo de planejamento que precisa ser incentivado desde cedo com as crianças. Afinal, quando uma criança recebe mesada, ela precisa ser ensinada sobre a importância de cuidar bem desse dinheiro e como usá-lo de forma consciente. 

Planejamento financeiro familiar: Neste tipo de planejamento, existem outras variáveis, ou seja, envolve mais pessoas. Isso significa mais fonte de renda e mais despesas, principalmente para quem tem filhos. 

Nem sempre envolve alguma meta a ser realizada, e sim apenas para manter as contas em dia. É importante a família analisar se estão gastando realmente o necessário, para evitar o endividamento familiar.

Planejamento financeiro empresarial: Todos os empreendedores precisam de um planejamento financeiro que irá acompanhá-lo ao longo de toda a sua existência, assim, será possível cumprir com todas as despesas mensais e manter dinheiro no caixa para expandir os negócios e até para conseguir lidar em épocas de prejuízos.

Qual a importância de um planejamento financeiro?

Planejar suas finanças permite que você saiba o impacto de determinada ação no seu orçamento, além de tomar melhores decisões a longo prazo. Outras vantagens são: redução das dívidas, consumo consciente, eliminação de gastos desnecessários, construção de patrimônio, planejamento da aposentadoria, etc.

Como criar um planejamento financeiro do zero

Listamos algumas dicas para você dar início ao seu planejamento financeiro. Confira:

1 – Defina metas e objetivos

O primeiro passo é definir suas metas e objetivos. Reflita sobre a sua situação atual e o que você quer conquistar em curto, médio e longo prazo.

2 – Registre suas despesas

Em seguida, anote TODAS as suas despesas, sem exceção. Ou seja, até aquele cafezinho na padaria precisa constar aqui. Anote todas as suas fontes de renda e os seus gastos, sendo separados por fixas e variáveis. Também inclua as dívidas, caso você tenha. Assim você terá uma visão mais clara sobre suas finanças.

3 – Reavalie seus gastos

Anotando todas as suas despesas, é hora de avaliar quais são os gastos prioritários. Divida em gastos essenciais (os que não podem deixar de ser pagos), fundamentais (faz parte do estilo de vida, mas é possível ficar sem) e desnecessários (os supérfluos). Depois, corte os itens que não são utilizados ou que é possível ficar sem. 

4 – Crie uma reserva de emergência

Conseguindo cortar alguns gastos supérfluos, utilize esse dinheiro para criar uma reserva de emergência, para cobrir eventuais imprevistos. O ideal é que se tenha o valor referente a no mínimo 6 meses de despesas fixas. Exemplo: se sua despesa fixa mensal é de 2 mil reais, é preciso ter pelo menos 12 mil na reserva de emergência.

5 – Adote o hábito do consumo consciente

Além da organização dos seus rendimentos e gastos, é interessante reavaliar os seus hábitos de consumo. Portanto, antes de consumir qualquer produto ou serviço, pergunte a si mesmo se tal compra é realmente urgente naquele momento ou se pode deixar para depois. 

6 – Pesquise antes de realizar uma compra

Feito a avaliação se tal gasto realmente é necessário, independente do produto ou serviço, faça uma pesquisa antes de comprar, afinal, qualquer economia ajuda, não é mesmo? Avalie o custo x benefício de marcas, as diferenças de valores nas lojas e também o frete, caso a compra seja feita pela internet.

7 – Pague à vista, se possível

O cartão de crédito pode ser um excelente recurso para quem consegue utilizar de forma controlada. Porém, para evitar problemas futuros, o ideal mesmo é realizar os pagamentos à vista. Nesse caso, você pode até tentar um desconto por isso!

8 – Negocie as dívidas 

Caso você tenha alguma pendência financeira, verifique a possibilidade de negociar o valor, com desconto nas multas e juros ou até mesmo novos prazos.

9 – Atualize seu planejamento financeiro com frequência

De nada adianta criar o seu planejamento e não atualizá-lo. O ideal é que se torne um hábito, em que você reserve alguns minutos do seu dia para preencher as informações.

A Plano está preparando diversas novidades para este ano. Em breve, você poderá ter acesso a uma plataforma completa para organizar as suas finanças. Aguarde!

Reproduzir vídeo

Aguarde enquanto nossa agenda carrega...em seguida, escolha uma data 😀