fbpx

Dicas para negociar o aluguel

negociar o aluguel
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o endividamento familiar chegou a 77,5% em 2022, maior valor no índice nos últimos 12 anos. O aluguel, é uma das principais despesas do brasileiro, e uma das que mais pesam no bolso. Diante disso, muitos tentam negociar o aluguel para não aumentar as dívidas.

Os imóveis alugados representam 18,3% das moradias do país, o que equivale a 13,3 milhões, segundo o Instituto Brasileito de Geografia e Estatística (IBGE). Se esse é o seu caso, separamos algumas dicas que podem te ajudar na argumentação com o proprietário do imóvel. Confira:

Como negociar o aluguel?

Por conta da Lei do Inquilinato (Lei 8.245), é permitido uma vez por ano o reajuste do aluguel, seguindo alguns fatores:

Inflação: corresponde ao aumento geral dos preços de bens e serviços.

IGP-M (Índice Geral de Preços Mercado): é a taxa que mede a variação dos preços. 

Independente de qual fator adotado para aumentar o valor do aluguel, ele só pode ser cobrado uma vez ao ano, normalmente na data de aniversário do contrato.

Porém, por conta da crise econômica devido a pandemia da covid-19 e do aumento da inflação, muitas pessoas não têm conseguido pagar o aluguel, já que o reajuste salarial não têm acompanhado o aumento da inflação.

Avalie outros imóveis da cidade

Antes de entrar em contato com o proprietário, pesquise sobre os valores praticados no mercado. O ideal é avaliar no mínimo três casas ou apartamentos no seu bairro/cidade que tenham o mesmo tamanho que o seu imóvel, além da quantidade de dependências (como quarto e banheiro) parecidas. 

Assim, você consegue visualizar se as moradias da mesma região seguem o valor praticado ou se o locador está cobrando acima da média. Assim, você consegue argumentar e negociar o aluguel.

Você é um bom pagador? Lembre o locador

Muitos locadores sofrem com locatários inadimplentes. Se você possui um bom histórico como inquilino, utilize isso a seu favor. Lembre ao proprietário que você paga as contas em dia, inclusive o aluguel, e que você também sempre cumpre as regras do condomínio.  

Não minta que irá sair

Muitas pessoas gostam de “blefar”, acreditando que irão conseguir o que desejam. Mas não é assim que as coisas funcionam. Então, se você disser ao locador que irá sair do imóvel caso o aluguel não seja negociado, esteja preparado para sair mesmo e assim, evitar surpresas caso o proprietário concorde com a sua escolha.

Utilize a economia a seu favor

Por convenção, muitos contratos de aluguel são ajustados ao IGP-M, que subiu muito mais do que a inflação. Para tornar esse aumento realista e mais justo, uma dica é propor que o reajuste seja pelo IPCA e não pelo IGP-M. Assim o locador não perde em valores reais e você não paga um reajuste puramente baseado em uma convenção antiga do mercado.

Busque melhorias no imóvel

Muitas vezes as casas e apartamentos precisam de melhorias como pintura e pequenos reparos. 

Neste momento de pedir desconto no aluguel é essencial você prestar atenção nos detalhes que pode sugerir ao proprietário para que você fique responsável e assim conseguir diminuir o valor. 

Mantenha uma comunicação tranquila e assertiva

Não se esqueça de se colocar no lugar do proprietário do imóvel! Afinal, para ele, a locação pode ser a única renda ou um complemento. Saiba entender os motivos de o dono do imóvel não querer baixar o valor do aluguel e quais são as ideias de negociação do mesmo.

Além disso, explique a sua situação de forma tranquila e assertiva, citando o aumento dos custos como gasolina, mercado e luz. Não se deixe levar pelas emoções, pois isso claramente acaba impactando nas negociações.

Para mais dicas, continue acompanhando o blog da Plano!

Reproduzir vídeo

Aguarde enquanto nossa agenda carrega...em seguida, escolha uma data 😀